A porta

1 · 23 · 2011

Poesia de Vinícius de Moraes (fotos, Lucy Leite)

Eu sou feita de madeira

Porta em León

León, Espanha

Madeira, matéria morta

Oxford, Inglaterra

Mas não há coisa no mundo

Igreja de St. Pierre, Paris

Mais viva do que uma porta

No bairro de Passy, Paris

No bairro de Passy, Paris

Eu abro devagarinho

Barcelona

Pra passar o menininho

Porta em Santiago de Compostela

Santiago de Compostela

Eu abro bem com cuidado

Porta em Versailles

Versailles

Pra passar o namorado

Porta na Pedrera, Barcelona

Pedrera (prédio do Gaudí), Barcelona

Eu abro bem prazenteira

Portas em Paris

Paris

Pra passar a cozinheira

Porta em Lisboa, Portugal

Lisboa

Eu abro de sopetão

Detalhe da porta da Notre Dame, Paris

Detalhe da porta da Notre Dame, Paris

Pra passar o capitão.

Igreja no Visehrad, Praga

Igreja no Visehrad, Praga

Só não abro pra essa gente

Porta da loja Maxim, Paris

Paris

Que diz (a mim bem me importa . . .)

Porta em Granada, Espanha

Granada, Espanha

Que se uma pessoa é burra

Porta em Genebra

Genebra, Suíça

É burra como uma porta.

Portas em Oviedo

Oviedo, Espanha

Eu sou muito inteligente!

Porta em Passy, Paris

No bairro de Passy, Paris

Eu fecho a frente da casa

Porta em Granada, Espanha

Granada, Espanha

Fecho a frente do quartel

Detalhe da porta em Santiago de Compostela

Detalhe da porta em Santiago de Compostela

Fecho tudo nesse mundo

Genebra, Suíça

Auditório Calvino, Genebra, Suíça

Só vivo aberta no céu

Porta em Paris

Paris

Be Sociable, Share!

14 comentários

  1. Elvira says:

    Adoro essa poesia.
    Me lembro de ter recitado na escola.

    Parabéns pelas fotos, elas estão lindas!

    Bjs.
    Elvira

  2. Lucy says:

    Obrigada, Elvira! Eu tinha o disco da Arca de Noé e adorava. 🙂 Volte sempre! 🙂

  3. Lucy says:

    Deixo registrado que este post foi uma troca de figurinhas com a Anlene: a mãozinha da porta dela é maravilhosa!!!! http://anlenedmadrid.blogspot.com/2008/09/portas.html

  4. Juan Carlos says:

    Me encantaron las fotos. Las puertas son verdaderos discursos poeticos y hablan por si mismas. La realidad por trás de ellas es inaccessíble; podemos aproximarnos, pero no capturarla en su esencia. Felicitaciones Lucy!!!
    Juan Carlos DURÁN.

  5. anlene says:

    Lindas Lucy, isso sim é uma boa coleção! Adoro portas, adoro o simbolismo de entrar e sair, de fechar e abrir, de passar e deixar passar… Parabéns, as fotos são muito legais e esta poesia do Vinícius não me lembrava! Bj

  6. Juan Carlos says:

    Me encantaron las fotos. Las puertas son verdaderos discursos poeticos y hablan por si mismas. La realidad por trás de ellas es inaccessíble; podemos aproximarnos, pero no capturarla en su esencia.
    Felicitaciones Lucy!!!
    Juan Carlos DURÁN.

  7. Lucy says:

    Anlene e Juan Carlos, também vejo essa poesia nas portas e janelas, por isso vou fazendo essa coleção. Uma porta diz muito e dá asas à nossa imaginação: o que há detrás? Também tenho uma coleção de maçanetas, mas dessa sou mais celosa 🙂 Obrigada pela visita!

  8. Lilian says:

    Só deu para reconhecer a Pedrera.
    Que metáfora bonita para a própria vida, cheia de portas que se abrem e fecham.
    Um abraço!

  9. Lucy says:

    Que linda a Pedrera, né, Lilian?!

  10. Adriana says:

    Linda poesia! E lindas fotos!

  11. Lucy says:

    Obrigada, Adriana, pela parte que me toca! 🙂

  12. Greice says:

    Fim uma prova no qual tinha que fazer o desenho de uma porta diferente! Fiquei tão surpresa que resolvi fazer uma pesquisa sobre e achei seu blog um máximo! Adorei a composição das fotos com a poesia de Vinícius de Moraes!

    Abç, Greice.

  13. Greice says:

    Fim não! Que eu fiz uma prova!!!

  14. Lucy says:

    Obrigada, Greice, e seja bem-vinda! Não é incrível como uma coisa tão rotineira como uma porta possa ter tantas formas diferentes? 🙂 Abraço pra vc e volte sempre!

Deixe um comentário

DePo Archives

Lifestyle Blogs - BlogCatalog Blog Directory
Blogs de Viagem